quarta-feira, 29 de abril de 2020

Projeto Stephen King


    Como eu acho que já falei, minhas duas super paixões são Star Wars e Stephen King (nada a ver uma com a outra né?!), então além do projeto (provavelmente eterno) de leitura de Star Wars, resolvi fazer um do Stephen King também.

    Para a ordem dos livros do Stephen King eu mesma vou montar uma linha do tempo de tudo já escrito por ele. No site oficial dele Stephenking.com ele tem uma parte com todos seus trabalhos escritos, mas está em ordem alfabética. Vou montar minha lista em ordem cronológica, e posso até colocar ela arrumadinha aqui depois.

    Esse projeto também não tem quantidade de livros por mês, meta pra acabar nem nada do gênero. Mesmo porque ele escreve mais rápido do que eu consigo ler. rs A única coisa que esse projeto garante é que eu vou ler um por um do livros dele em ordem cronológica. Além disso esse projeto vai estar paralelo com o de Star Wars, então nada de pressa.

    Estou super animada para começar, mesmo porque o primeiro é nada mais nada menos do que Carrie.

    Nos vemos em breve.
=*

quinta-feira, 23 de abril de 2020

Projeto Star Wars


    Sabe aquele assunto que tudo que brotar no mundo você quer ler/ver/ouvir? Sou assim com Star Wars (e Stephen King, mas isso não vem ao caso aqui).
    Revirei a internet procurando uma linha do tempo descente com todos os livros Canon e Legends e com a ordem deles para que eu possa ler certinho. Ou eu só achava relacionado a uma editora ou só dos filmes e séries, mas uma lista de respeito dos livros eu não achava. 
    Até que achei um site chamado Youtini.com com uma super lista tanto de HQ, filmes, livros, jogos, tudo que você puder imaginar.
    Eles dividem em duas linhas do tempo Canon e Legends, ambas divididas entre BBY (Before the Battle of Yavin) e ABY (After the Battle of Yavin), e eu decidi que era essa linha do tempo que vou acompanhar.
    Se está perfeita, se falta coisa, se vai fazer sentido o tempo todo? Não tenho a mínima ideia, mas foi a única linha do tempo que achei que eu não ficava com um livro na mão falando "OK isso aqui encaixa onde, que não está escrito em ligar nenhum?".
Vou começar pela linha do tempo do Canon BBY e aí vou seguindo o passar do tempo.

    A minha intenção era ter todos os livros físicos, mas depois da uma olhada no link quantos livros são. Meu financeiro não está para isso. Além disso a primeira Graphic Novel da linha do tempo de Legends está por R$ 813,30 na Amazon. Aí não da né?! Comprei em ebook mesmo. Quem sabe quando eu ficar milionária...

    Bom, mas ao que interessa. Estou já começando a ler os livros seguindo esse linha do tempo que falei pra vocês. Esse é um projeto que não tem prazo pra acabar, não tem meta de X livros por mês, porque tratam-se de mais de 300 livros. Então tenho uma boa certeza que vou levar vários anos pra chegar no final. Fora que não vou parar de ler e assistir as outras coisas que gosto também. Então sem pressão e sem desespero. Quando eu chegar no final, cheguei (isso de pararem de publicar coisa né?!).

    Então era isso, um post rapidinho para eu poder contar a encrenca que eu resolvi me meter.
    Nos vermos em breve.
=*

segunda-feira, 20 de abril de 2020

A mente serena: Uma nova forma de pensar, uma nova forma de viver - S. Ema. Gyalwa Dokhampa


O ser humano – ao sacrificar a saúde para fazer dinheiro, precisa sacrificar o dinheiro para recuperar a saúde, e
então fica tão ansioso com o futuro que não aproveita o presente e, como resultado, não vive no presente nem no
futuro – vive como se nunca fosse morrer e morre sem ter realmente vivido.


    No começo desse ano, eu assisti um documentário na Netflix chamando "A História de Deus com Morgan Freeman" que despertou a minha curiosidade para o Budismo. Não sou religiosa e nem muito adepta a ideia de Deus, mas me empolguei com o documentário e consequentemente com conhecer o Budismo.
    Uma das coisas que me chamou muito atenção no Budismo (sei que tem muitas vertentes, mas falando da que eu pesquisei) é que não se fala muito da ideia de um deus, mas sim da sua própria iluminação. Que em termos bem resumidos nada mais é do que procurar e fazer de si mesmo uma pessoa melhor. Não porque você espera a chance de um paraíso no futuro, mas sim pra você ser uma pessoa melhor agora.
    S.Ema. Gyalwa Dokhampa é um mestre budista que fala nesse livro sobre como alcançar a felicidade genuína, como viver de uma forma mais calma, com uma mente mais calma no meio do caos que é a vida hoje em dia.
    Ele fala muito da necessidade de entendermos nossa própria mente, em como entender a nossa mente é a chave para a liberdade, felicidade, contentamento e superação dos desafios. Fala da nossa capacidade de mudar as nossas vidas se equilibrarmos o que passa na nossa mente com a forma que agimos de acordo com o que pensamos.
    Por exemplo ao descobrirmos que não estamos felizes com a nossa vida cotidiana, ao invés de olhar para fora buscando por uma causa, devemos aprender a olhar para dentro buscando compreensão, devemos jogar uma luz na apreciação de tudo o que temos, em vez de buscar pelo que está faltando.
    Manter uma mente serena é importante para podermos lidar melhor com o nosso dia-a-dia. Com uma mente serena tomamos decisões melhores por exemplo.

    Eu sou uma pessoa extremamente ansiosa. Vivo ansiosa para nada sem saber porque. Fazendo sempre mil coisas ao mesmo tempo porque minha mente não consegue se acalmar com uma tarefa só. Sou daquelas que lê um livro enquanto assiste o jornal. O que é muito ruim. Chega no final do dia e minha mente está exausta. Chego em um ponto em que sento no pé da cama e fico imóvel. Péssimo. Justamente por eu ser assim que me interessei muito por esse livro. Se tem uma coisa que eu realmente preciso é conseguir alcançar uma mente serena.
Entre outras coisas esse livro de mudanças, e como podemos aplicá-las melhor, ou mais ou menos de aceitação, por exemplo: "Ok, eu errei aqui, mas agora o que eu posso mesmo fazer? Quais atitudes posso tomar? Sim, eu errei aqui, mas olha o tanto que eu acertei." Esse livro fala da importância de colocarmos isso no lugar de todas aquelas críticas que costumamos jogar em cima de nós mesmos quando cometemos um erro.

    Esse livro também fala da importância da meditação. Ele fala de alguns tipos diferentes de meditações para serem praticadas no dia-a-dia ou em momentos necessários. Por exemplo quando você vai se preparar para um dia estressante no trabalho.

    Sei que comecei esse post falando que meu interesse pelo Budismo me trouxe a esse livro, mas você não precisa ter nenhum interesse pelo Budismo para lê-lo. Como falei, o Budismo quase nada fala de deus ou religiosidade. Nesse livro você realmente vai achar páginas que te façam pensar em uma melhor forma para lidar com os seus sentimentos, e dicas maravilhosas para se tornar uma pessoa melhor com mais controle de si mesmo.

    Eu super indico esse livro. Espero que gostem.
    Nos vemos em breve. =*

domingo, 19 de abril de 2020

The Originals - Série




Ahhh vamos falar de série?
Eu sempre demoro mil anos para iniciar qualquer série porque se eu gostar vai ser mais uma série que eu vou querer ver várias vezes. Tá aí Supernatural que não me deixar mentir. Estou assistindo todas as temporadas talvez pela sétima vez. Mas estou tentando me livrar dessa mania, se não nunca assisto nada novo.

    Mas tomei coragem, comecei The Originals (depois de ter visto The Vampire Diaries mil vezes também) e acabei de terminar.

    Sei que não é lá uma série nova pra trazer pra cá, mas acho que vale a pena. Eu enrolei muito pra começar também porque fico agoniada de talvez não gostar e mesmo assim não querer abandonar (o mesmo drama que tenho com livros).
    A série conta a história dos primeiros vampiros criados. Uma família de vampiros Originais ‘vivos’ a mais de mil anos. O personagem principal dessa história e Klaus Mikaelson. Ele é parte vampiro, parte lobisomem, um híbrido. Ele começa a série (desde a parte de em The Vampire Diaries na verdade), como alguém extremamente cruel e odiado por todos, mas descobre vai ser pai, e isso aos poucos vai mudando quem ele é.
    A série passa pelos inimigos dele vindo do passado, novos inimigos advindos de suas próprias ações e aqueles que não querem ver sua filha viva.
    Gostei muito da série. Os últimos episódios dela são bem tocantes quando você passa pela história toda. Mas te falar que eu não esperava esse final. Ela não tem exatamente um final feliz, mas ele faz sentido de acordo com a história.
    Posso falar uma coisa, vou sentir muita saudade de Klaus Mikaelson.

    A série acabou tem uns anos, mas quem não assistiu, assista! A série é realmente boa e indico muito!
The Originals saiu de The Vampire Diaries e a partir de The Original veio Legacies. Mas essa eu já não sei se vou assistir. Quem sabe?!

Até mais. =*