terça-feira, 22 de outubro de 2019

Poliana - Eleanor H. Porter



Poliana é uma menina filha de um pastor que por viverem de doações à igreja tiveram de aprender a viver apenas com o necessário. A mãe de Poliana vinha de uma família rica, mas ao se decidir casar com o pastor, escolheu diminuir o seu status.
Tendo a mãe e os irmão falecido Poliana ficou apenas com o pai, até que ele também veio a falecer.
Com o falecimento do pai, Poliana passa a morar com uma tia, bem conhecida por ser uma pessoa fria e extrema seguidora de regras. Sendo Poliana uma menina extremamente feliz e cheia de vida, a convivência entre as duas é bem difícil no começo. Entre outras coisas a tia não aceitava que a irmã tivesse se casado com um pastor pobre quando ela tinha um partido bem melhor.

Devido a sua infância pobre, Poliana e o pai tinham um jogo chamado Jogo do Contente. Esse jogo consistia em ficar contente, com qualquer coisa por mais que as circunstâncias sejam ruins.
O que deu início ao jogo, foi um acontecimento no aniversário de Poliana. Ela estava esperando que no meio das doações da igreja ela ganhasse uma boneca, mas ao invés disso ela ganhou muletinhas.
No primeiro momento Poliana ficou muito triste, o que ia fazer com essas muletiihas. Mas aí seu pai, dando inicio ao jogo, tentou fazer Poliana ver o lado bom disso. Veja só, ela não ganhou a boneca, mas tinha que ficar contente mesmo tendo ganhado muletinhas. Contente de não precisar de muletinhas.

A partir daí ambos tentaram aplicar o jogo do contente toda vez que alguma coisa não ocorria conforme o planejado.

Ao se mudar para a casa da tia, Poliana ensinou para todos que podia o jogo do contente, mudando a vida de muitas pessoas.

Porém um acontecimento faz com que Poliana passe a ter dificuldades em jogar o jogo criado pelo pai. E é aí que a sua tia tão fria, consegue ver a diferença que a menina fez na vida de todos. Pessoas de todas os cantos da cidade contam como o Jogo do Contente mudou suas vidas, melhorando vários aspectos destas.


Esse é um livro tão fofinho. É claro que é um livro mais para crianças e pré-adolescentes, mas é lindo. Acho que foi o livro que me fez apaixonar pela leitura, e com certeza foi o primeiro livro que me emocionou. Ele te ensina a tentar ser grato mesmo pelas mínimas coisas que você tem. A dar valor ao que se tem e não a ficar invejando aquilo que não tem ou não pode ter.
É uma lição de vida em forma de livro infantil. Lembro bem como me impactou quando eu era criança, tanto que quis reler o livro depois de adulta.

Se você já não faz mais parte do grupo crianças ou pré-adolescentes, não faz mal. Leia o livro ainda assim. É uma leitura fofinha e rápida. Não dói nada, juro. :)

Vou começar a ler o "Poliana Moça", e logo trago pra vocês também.

Ah, a foto do post é com a capa que li na minha infância, do livro da biblioteca da escola. A releitura foi feita no Kindle. :)

Classificação: ✩✩✩✩✩

Nenhum comentário:

Postar um comentário