domingo, 25 de dezembro de 2016

Maratona Do Desespero

     Será que já posso ser chamada de a doida da maratona? Mesmo antes de voltar a escrever com mais frequência no blog, toda vez que eu via uma maratona eu já ficava doida para participar.
     Dessa vez a maratona se chama nada mais nada menos que a Maratona Do Desespero. Sabe aquele momento que bate o peso na consciência e você percebe que o ano está acabando e você não rendeu lá aquelas coisas em leitura? Pois é, essa maratona é para aliviar esse peso.
     Como no primeiro semestre desse ano eu praticamente não li, resolvi aproveitar pra aliviar um pouco o peso da minha consciência. A maratona tem a duração de apenas uma semana (25-31 de dezembro), mas pelo menos uma mini recuperada no tempo perdido da pra fazer.
      Essa maratona está sendo organizada por 4 canais diferentes no YouTube: Nuvem Literária, Pronome Interrogativo, Dear Maidy e Literature-se. As meninas lançaram 1 desafio cada uma e para cada desafio eu escolhi um livro.


     01 - Um livro nacional

     - Linha de Sombras - Lúcia Bettencourt




    02 - Ler um livro que comece com a letra do seu nome ou sobrenome

     - Razão e Sensibilidade - Jane Austen (os outros dois livros dessa edição vão ficar para a próxima)



    03 - Ler um livro que não seja um romance
     - Nova Reunião 19 Livros de Poesia 1 - Carlos Drummond de Andrade (não pretendo ler o livro todo, mas como já estou lendo e ele é bem grandão, coloquei ele na lista)



     04 - Livro do seu autor favorito

     - O Homem do Colorado - Stephen King (foi nesse livro que a série Haven foi baseada)



     Então vamos ver se corre tudo direitinho? Estou animada, falar em maratona sempre da um gás a mais nas leituras e eu ando bem animada ultimamente. Veremos! 

     Nos vemos em breve! xoxo

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

FILME - O Número 23


     Walter Sparrow trabalhar como "pegador de cães". Ele é casado com Agatha, uma confeiteira e eles têm um filho adolescente.
    Em um dia de trabalho, no dia seguinte ao seu aniversario, 03 de fevereiro, faltando apenas um minuto pro final do seu turno ele recebe uma chamada. Tinha que pegar um cão que estava na rua. No meio do processo de captura ele acaba se distraindo e é mordido. Isso faz com que ele se atrase para encontrar Agatha. 
     Para passar o tempo e esperar, ela entra em uma livraria, um sebo, onde um livro a atrai logo de cara. O livro era "O número 23". Ela lê o livro enquanto espera Walter e depois presenteia-o com o mesmo. 
     Quando Walter vai lendo o livro percebe que muita coisa que o autor escreveu se parece com a sua vida. E logo começa sua obsessão. 
     O livro mostra como praticamente tudo chega no número 23. E no caso da vida de Walter nem precisava de muita ajuda. O número da sua casa era 1418
     14+1+8=23
     1+4+18= 23
     14+18=32 (23 ao contrário)
    Ele nasceu em 03 de fevereiro, nos Estados Unidos o mês vem antes do dia, então 02/03 =23
     Ele conheceu a esposa com 32 anos (23 ao contrário). Cada coisa que ele calcula acaba dando 23.
     Ele começa a ficar paranoico com cada passo e procura saber tudo o que conseguir sobre o significado do número e quem escreveu o livro.
      Tudo resulta em 23. Então seria 23 deus?
    2÷3=0.666
     Seria 23 o diabo?
     A sua obsessão e busca levam a descobertas surpreende e assustadoras...



     Que filme maravilho! Não foi a primeira vez que vi esse filme, essa deve ter sido a quinta vez (fácil), e não consigo me cansar dele. Ele é hipnotizante, envolvente e surpreendente. Quando você acha que já entendeu tudo, ele vai la e vira tudo de ponta cabeça.
     O Jim Carrey está simplesmente maravilhoso nesse filme. Pra quem está acostumado a vê-lo só nas costumeiras comédias vai se surpreender. Ele não fica devendo em momento nenhum e ver esse outro lado da atuação dele é demais!!

     Se você é meio paranoico já vou avisando, tome cuidado porque você vai sair somando números em placas de trânsito pela rua. Digo isso porque a primeira vez que vi o filme foi isso que eu fiz. Comecei a achar 23 em cada lugar...
     Paranoias a parte, esse filme é maravilhoso, interessante, curioso, daqueles que te prendem do começo ao final. O Jim Carrey não deixa a desejar em nada. Não vejo falhas nesse filme. Indico pra todo mundo. No começo pode ser meio complicado, mas logo pega no tranco.
     Assistam!!!

     Nos vemos em breve.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

HQ - Zatanna Vol 2 - Paul Dini, Stephane Roux, Karl Story


E mais um volume de Zatanna, a Senhora da Magia. Os volumes dessa HQ são tão curtinhos que quando vejo já acabou. Ainda mais que estou gostando tanto da história dela. Então vamos falar sobre Zatanna mais uma vez. :)


Nessa HQ temos Zatanna enfrentando um clã de vilões chamados hienas. São licantropos transformados pela mordida e que sempre andam em grupo. Para enfrentar esse clã, Zatanna conta com a ajuda de Nixen, que usa a ferocidade do inimigo natural das hienas, o leão, enquanto o grito da Canário faz um estrago no ouvido das feras. Quando as hienas são derrubadas Zatanna usa sua magia para transformarem elas novamente e definitivamente em humanos.


Nessa HQ também voltamos a ver o Senhor dos Pesadelos, a quem o Irmão da Noite pediu ajuda para lidar com Zatanna.
Ele tem que chegar perto de Zatanna para entrar em seu sonho e transformá-lo em pesadelo. Mas a magia entorno da casa de Zatanna faz ser mais difícil. Então o Senhor dos Pesadelos entra nos sonhos das pessoas nas casas vizinhas para conseguir entrar na mente de Zatanna, até que ele finalmente consegue. Quando o Senhor dos Pesadelos consegue entrar no sonho de alguém ele é capaz de alterar memórias boas em memórias ruins. Mas é claro que Zatanna não vai cair sem uma luta!






Adivinha quem está doida para ler o volume 3? Eu, euzinha sim!!! De uma personagem completamente desconhecida pra mim, passou pra uma que estou adorando. 
Gosto dessas coisas de mulheres fortes, resolvendo os problemas e sendo as heroínas. Chutando bundas sem precisar da ajuda de homens. Então vou continuar lendo os volumes seguintes e quando acabar prometo trazer mais mulheres poderosas pra falar aqui.

Nos vemos em breve! xoxo

LIVRO - Tudo é Eventual - Stephen King - Conto: A Morte de Jack Hamilton

Nesse conto, Stephen King fala da gangue de John Dillinger. Trata-se de um conto policial e baseado em uma história real. O conto é narrado por Homer Von Meter, um membro da gangue de John Dillinger, e fala sobre a morte de Jack Hamilton (claro).

A gangue realmente existia e Jack Hamilton realmente morreu, como está no conto, mas o nome dele na verdade era John Hamilton. Mas o meio da história, os momentos que eles ficaram escondidos foi criação do King.


A gangue de John Dillinger cometia assalto a bancos em todo os Estados Unidos e tiveram inúmeros encontros com a polícia. Em um desses encontros Jack Hamilton leva um tiro. Seus amigos, companheiros da gague, não podem leva-lo ao hospital porque eles são fugitivos da polícia.

Depois de muito fugirem, trocarem de carro e algumas paradas, eles finalmente ficam com alguns conhecidos, onde Jack consegue, na medida do possível ser tratado, mas não foi o suficiente. Por não conseguirem tratar o ferimento de forma correta, Jack passa do sangramento, para a gangrena e o delírio. Nos seus momentos finais Jack lembrava histórias passadas e os amigos tentavam ajuda-lo de alguma forma.

É um conto muito interessante de se ler. Nele a gente já sabe o final, mas o que importa é o que acontece nos momentos do esconderijo, que não há jeito de ninguém saber, e é claro tudo é criação do Stephen King.

A História Real



Entre 1933 e 1934 Dillinger e sua gangue cometeram uma onda de assaltos a bancos em todo os Estados Unidos e tiveram inúmero encontros com a polícia.

    John Dillinger

Ganhou o apelido de Jackrabbit por sua rapidez nos assaltos e fugas da polícia. Foi considerado um bom jogador de basebol enquanto na prisão. Conheceu Harry Pierpont e Russel Clark na prisão e se juntou a eles ao sair. Um dia Dillinger foi com a namorada Polly e com Ana Sage ao cinema, Sage estava com problemas de imigração, então fez um acordo com o FBI para emboscar Dillinger. Ele foi baleado três vezes e morreu. O acordo de Sage nada adiantou e ela foi mandada novamente para a Romênia.

     John Hamilton

Não se sabe muito sobre a vida dele antes dos crimes. O pai é canadense e a mãe Nova Iorquina. Em março de 1927 foi preso por roubo de um posto de gasolina onde se tornou amigo de Dillinger, Makley, Pierpont e Van Meter. Em 1933 ele escapa da prisão. Passando assim, junto com seus companheiros de gangue a roubar bancos. Em 23 de abril de 1934 foi baleado e em 26 de abril foi declarado morto.


   Homer Van Meter

Foi preso pela primeira vez na adolescência por conduta em embriaguez e desordem, um ano depois foi condenado por roubo de veículo. Depois de três meses em liberdade condicional se juntou com um companheiro de cela para roubar passageiros de um trem. Conheceu Dillinger, tentou escapar da prisão, ficou preso na solitária e apanhou dos guardas. Conseguiu sua condicional uma semana após Dillinger também conseguir a sua, quando passou a roubar bancos.

Van Meter foi confrontado por quatro policiais, e dois detetives que afirmaram que ele ignorou seu comando e começou a fugir, levando assim 50 tiros. Ele morreu aos 27 anos.


     Russel Clark

Era mais conhecido como Boa Índole, participou de uma série de assaltos armados com a gangue por três meses por todo os Estados Unidos entre outubro de 1933 até sua captura em janeiro de 1934.

Ficou preso em Columbus, Ohio por 34 anos até ser colocado em liberdade condicional por razões de saúde. Morreu de câncer na véspera de Natal, apenas 4 meses após sua libertação. Foi o último membro sobrevivente da gangue de Dillinger original.

     Harry Pierpont

Conhecido por ser amigo e mentor de John Dillinger. Era um líder nato, leal e tinha a reputação de cuidar daqueles que o cercavam. Não gostava de publicidade e deixava outros levarem o crédito pelos assaltos a bancos cometidos.

Foi executado na Penitenciária de Ohio em 17 de outubro de 1934 ao 32 anos e 4 dias de idade.

 Charler Makley

Ele cultivava a aparência de um homem de negócios legítimo, entre os crimes trabalhava como vendedor e agente de seguros. Enquanto esperava por sua vez na cadeira elétrica, ele e Pierpont esculpiram um par de revólveres de barras de sabão e enegrecidas com sapato polonês. Em 22 de setembro de 1934, usaram essas ‘armas’ para tentar uma fuga. Agrediram um guarda e libertaram Clark, mas Clark acabou desistindo e voltando para a sua cela. Pouco depois os guardas atiraram em Makley e Pierpont. Makley morreu no local, Pierpont ficou gravemente ferido, sobreviveu para ser executado posteriormente.

Ainda sobre a gangue de Gillinger, vários livros e filmes foram lançados. Vou pesquisar um livro para ler e falar aqui com vocês. Fiquei muito interessada nos detalhes da histórias deles, então podem ter certeza que vou trazer mais alguns posts sobre a gangue de Dillinger.

Quanto a filme, encontrei um motivo para assistir Inimigos Públicos. Têm vários outros filmes sobre eles, mas resolvi começar com esse. Que inclusive já assisti e logo trago um post sobre ele.

Espero que tenham gostado. Nos vemos em breve!

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

LIVRO - Tudo é Eventual - Stephen King - Conto: Tudo o que você ama lhe será arrebatado


Olá, olá. Vamos falar de novo de Stephen King? Hoje é dia de mais um conto do Mestre. Para quem quiser acompanhar, eu estou seguindo a ordem dos contos do livro Tudo é Eventual.

Hoje o conto é “Tudo o que você ama lhe será arrebatado”.

No conto, temos Alfie Zimmer, um vendedor viajante, que um dia decide cometer suicídio. Em suas viagens Alfie desenvolveu um hobby, ele coleciona frases de banheiro. Toda vez que ele encontra uma frase que ele acha curiosa ele anota no seu caderninho. Uma dessas frases é ‘Tudo o que você ama lhe será arrebatado', e essa frase fica grudada em sua cabeça.

Ele aluga um quarto em um motel e decide que ali será o seu fim. Pensa nos filhos, liga para sua casa e deixa uma mensagem na caixa postal, dizendo pela primeira vez no último ano que amava sua esposa.

Alfie ainda tem dúvidas se quer se matar ou continuar. Anda pelo quarto, olha para fora, para a arma que carrega, para o frasco com pílulas. Para mais uma vez para ler as frases que ele escreveu no caderninho. Pensa que talvez seja uma melhor ideia não se matar, e escrever um pequeno livro com aquelas frases. Desiste, pensa que é melhor se matar e esconder aquele caderninho para quem quer que fosse que o achasse não pensasse que ele era louco.

Stephen King vai narrando com muito detalhes, como é bem clássico dele cada passo do personagem, cada pensamento e mudança de ideia. Se Alfie se mata ou não? Ah, isso só lendo o conto para saber. E leia, mas leia mesmo! É um conto muito bom. Daqueles que o King te deixa pensando...

Nos vemos em breve.

sábado, 10 de dezembro de 2016

LIVRO - Tudo é Eventual - Stephen King - Conto: O Homem de Terno Preto


Aqui estou, para falar de mais um conto do Mestre Stephen King. Como boa apaixonada, achei que cada conto valia um post diferente então aqui estou. Venha babar comigo.

O narrador desse conto é Gary, um senhor com mais de 90 anos, que no verão de 1914, quando tinha 9 anos, teve um encontro com o homem de Terno Preto

Ele escreveu sua experiência em um diário nos seus últimos dias de vida, afinal de contas todos ficam curiosos ao encontrar o diário de alguém que morreu. E escrever foi a única forma que ele encontrou para conseguir falar sobre o que aconteceu. Mesmo sendo algo de tantos anos atrás.

Fazia um ano que o irmão de Gary, Don, tinha morrido. Seu pai havia dito que ele morrera por uma picada de abelha. A mãe de Gary se recusava a acreditar nisso e a partir desse dia se torno muito mais protetora e preocupada com Gary.

Era um sábado, e depois de fazer suas tarefas o pai de Gary o deixou pescar. Seus pais apenas pediram para que ele não entrasse muito no bosque nem ultrapassasse a bifurcação do rio. E foi exatamente antes da bifurcação que Gary parou. Preparou sua vara de pescar no canto do rio e logo pegou um peixe bem grande. Mas Gary ainda não queria ir embora, ele queria mais um. Preparou a vara mais uma vez e adormeceu.

Quando Gary acordou, para o seu desespero, tinha uma abelha no seu nariz. Ele achou que ia morrer, assim como o seu irmão. Mas alguém espantou aquela abelha. Gary se sentiu aliviado, mas quando ele olhou para o alguém que tinha espantado a abelha todo o alívio passou. Era um Homem de Terno Preto. O Homem tinha olhos vermelhos, cheiro de enxofre e as plantas por onde ele passava morriam. Gary tinha uma certeza, ele havia se encontrado com o Diabo.

Para saber o que acontece depois, só lendo o conto, claro!

Como não é novidade, se tratando de Stephen King, eu amei esse conto. Cada vez que leio algo dele fico mais impressionada com como ele escreve. Ainda mais com como ele funciona. Nesse livro “Tudo é Eventual” no começo ou no final de cada conto, ele explica de onde ele tirou inspiração para escrever cada história. E ele tira inspiração até de homens esperando suas mulheres do lado de fora do banheiro. Ele é simplesmente incrível!

Mas fora a minha palavra, para provar que ele é realmente bom, e que esse conto também é muito bom, esse conto valeu o Prêmio de Melhor Conto de 1996. Então não precisa levar só a minha palavra. :)

Nos vemos em breve!

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

HQ - Zatanna Vol 01 - Paul Dini, Stephane Roux, Karl Story


    Olha, olha que eu estou lendo HQs regularmente bonitinho! Rsrs Então hoje vamos falar de Zatanna.

    Eu nunca tinha ouvido falar dessa personagem, mas enquanto procurava HQs para ler me interessei muito por ela. A história dela não começa aqui. Pelo que eu pesquisei ela aparece pela primeira vez misturada em Hawkman, mas eu e minha teimosia queríamos ler a história dela. Estando com ou sem começo.
    Mas para não ficar completamente perdida eu pesquisei o mínimo dela para conseguir aproveitar a história. Zatanna é uma mágica, filha de John Zatara, também um poderoso mágico. Tanto Zatanna como Zatara faziam seus feitiços falando as palavras ao contrário.

    Na HQ descobrimos que atualmente Zatanna trabalha como ilusionista, mas que ela já esteve ao lado da Liga da Justiça. Ela diz que se pudesse mostrar um aspecto amigável da mágica, isso beneficiária todos, místicos ou mortais.
    Após um de seus shows de Ilusionismo (que não era bem ilusionismo né?!) o Detetive Dale Colton vai procurá-la para que ela o ajude a resolver um crime, onde algumas pessoas foram assassinadas. Mas não somente assassinadas, elas foram transformadas em várias criaturas.


    Zatanna faz as pessoas voltarem as suas formas normais. E após olhar as memórias de uma testemunha explica ao Detetive o que aconteceu e quais foram os responsáveis por aquele massacre. As vítimas eram chefões do submundo de São Francisco, e os Assassinos eram o Irmão Noite e seu grupo.








    Policiais, humanos como Dale não teriam meios de lidar com esses vilões, então Zatanna decide enfrentá-los por ela mesma.






    Não vou contar o que acontece depois. Mas posso garantir que a história não acaba aqui. Logo logo venho postar sobre o volume 2. Estou bastante animada pra ler o resto.
    Já leram Zatanna e querem conversar? conhecem mais HQs para me indicar? Comentem aí, vamos conversar!

    Espero que tenham gostado. Nos vemos em breve! xoxo

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

LIVRO - Tudo é Eventual - Stephen King - Conto: "Sala de Autópsia 4"

Estava lendo “Tudo é Eventual” do maravilhoso Stephen King. Pretendia fazer só um post sobre o livro todo quando terminasse de ler. Mas aí pensei que ou eu iria perder muito do conteúdo na hora de falar dos contos, ou ficaria um post gigantesco. Então resolvi fazer um post para cada conto.


“Sala de Autópsia 4” é o primeiro conto deste livro. Ele conta um momento vivido por Howard Cottrell. Howard é um corretor da Bolsa, conhecido por alguns colegas como Howard o Conquistador. Em um dia como qualquer outro Howard decide jogar golfe, mas as coisas não seguem conforme o seu plano. Algo acontece e Howard acorda, sem saber onde está e como foi parar ali, e pior ainda, ele não conseguia se mexer.

Levou um tempo, mas ele conseguiu perceber onde estava e o que estava acontecendo. Os seus olhos demoraram a se acostumar a luz forte e a impossibilidade de piscar, mas aos poucos foi se acostumando. Ele estava em uma mesa de autópsia, mas não estava morto. Conseguia ouvir as pessoas conversando e se preparando para a autopsia, mas Howard não conseguia mostrar que ainda estava vivo. Ele precisava avisar antes que começassem a abrir seu corpo, mas não tinha jeito, não conseguia se mexer, ele queria piscar, gritar, fazer qualquer coisa que desse qualquer tipo de sinal de que ele estava vivo. Mas era simplesmente impossível. O conto narra o desespero e as tentativas de Howard e tem um desfecho característico dos livros do King.
Adorei o conto. Ele faz o leitor ficar com aquela ansiedade e agonia de saber se Howard vai conseguir se mexer a tempo e não morrer numa mesa de autópsia. Saber o que aconteceu que deixou ele assim. É um conto ótimo, que te prende desde a primeira linha.

Sou fascinada pelo Stephen King. Ainda não teve nada dele que eu li e não me agradou. Para mim ele realmente é o Mestre! Sempre que estou lendo algo dele, fico dividida entre a vontade de devorar o livro e o desespero de acabar. Mas aí posso começar repetir os livros sem problemas, inclusive amo! Rsrs

Nos vemos em breve.