sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Livro - Você é Insubstituível - Augusto Cury

    Sabe aqueles dias que você fica meio desanimado, sem querer fazer nada de útil, sem nem ter coragem de esticar a mão para pegar um livro? Pois é, hoje foi assim. Aí me lembrei de uma coisa que começou a fazer parte recente da minha vida, os audiobooks. O celular já estava na mão mesmo, então fui procurar algum para ler/escutar. Confesso que além estava procurando um audiobook curtinho. E lá estava esse de pouco mais de 50 minutos. Então pronto! Esse era o escolhido, criei um pouco de coragem e peguei o ebook pra acompanhar. (Quando estou meio desanimada ou desatenta ouvir o audiobook junto com o livro vem me ajudado a me concentrar.)


    Augusto Cury


    Augusto Cury nasceu em Colina-SP, em 02 de Outubro de 1958, é médico psiquiatra, pesquisador e escritor. Pós-graduado na PUC de São Paulo e no Centre Medical Marmottan em Paris.
    Seus livros são publicados em mais de 70 países e já vendeu mais de 25 milhões de exemplares somente no Brasil. Augusto Cury conta com 30 anos de carreira atuando como psiquiatra, pesquisador e escritor, e alcançou reconhecimento nacional e internacional.
    Augusto Cury é autor da Teoria Inteligência Multifocal, que analisa o processo de construção dos pensamentos e é objeto de estudo em cursos de graduação, pós-graduação, mestrado e doutorado nos EUA, Europa e Brasil. Também é idealizador do programa da Escola da Inteligência, e seu Método é utilizado nos cursos da Menthes e da Gênios, empresas que compõem o Grupo Educacional (GEAC), que atua com o objetivo de contribuir na melhoria da qualidade da educação e no desenvolvimento da inteligência socioemocional de crianças, adolescentes, adultos e empresas, além de promover cursos voltados para o desenvolvimento humano.





    “Você é insubstituível” fala do amor pela vida. Do porquê devemos amar tanto a vida e como somos todos vencedores e únicos. O autor fala que esse livro é um pouco da biografia de cada um de nós. Onde existem fatos relevantes sobre nossas vidas que nos tornaram vencedores. Ele diz que antes de sabermos qualquer coisa, de termos qualquer conhecimento, nós já batalhávamos pela nossa vida. Nós lutamos para nascer. Fomos, os melhores corredores e os melhores nadadores.

    Ele diz que nossa personalidade foi moldada pelas nossas memórias. Que ela define a forma como vemos o mundo e nossas reações. A memórias são coisas que não podemos mudar. Então como reescrever nossas experiências?

    Ele cita uma técnica que ele chama de DCD (duvide, critique e determine).

"Duvide de tudo aquilo que controla sua emoção e conspira contra sua vida. Critique cada pensamento negativo. Critique a passividade do “eu”. Critique seu conformismo e reflita sobre as coisas de seus conflitos. E por fim, determine ser alegre, seguro, feliz. Dê um choque de lucidez em sua emoção, arquive novas experiências! Seja autor e não vítima da sua história."

"Se alguém lhe bloquear a porta, não gaste energia com o confronto, procure as janelas. Lembre-se da sabedoria da água: 'A água nunca discute com seus obstáculos, ela os contorna.'"



"A vida que pulsa em você é mais importante que todo o dinheiro do mundo e mais bela que todas as estrelas do céu."


    Estou com um pouco de problema pra falar sobre esse livro. Trata-se de um livro de auto-ajuda, e esse está bem longe (bem longe mesmo) de ser um dos gêneros que mais me agrada.
     Alguma coisa ou outra de auto-ajuda eu acho interessante, mas é raro. Às vezes você encontra um livro que diz alguma coisa que você já sabe, mas estava fazendo errado e precisava daquele tapa na cara, sabe?! Acho que nesses momentos eu acho esses livros interessantes de verdade. 
    É difícil alguma coisa desses livros funcionar para mim, mas como disse, às vezes aparece algo que dá pra se identificar. E mesmo se eu não me identificar com nada, não é uma leitura perdida sabe?! Sempre existe aquele pensamento bonitinho, ou algo assim.
    Por exemplo gostei bastante de como ele fala que é formada a nossa personalidade. Eu realmente não tinha parado pra pensar nisso. Também gostei da técnica DCD (duvide, critique e determine), acho que aplicar-la pode fazer uma boa diferença. Porque, sejamos sinceros, muitas vezes nos acomodamos quando não deveríamos. Não criticamos nada, não colocamos objetivo nenhum. Ás vezes só paramos e vemos a vida passar.
    Quando eu era mais nova comecei a ler um outro livro do Augusto Cury, o Seja Líder de Si Mesmo, mas nunca cheguei a terminar. Acho que desde nova esse tipo de livro não era meu preferido, mas sendo ou não, 10 anos atrás suspeito que eu não entendia o que ele queria dizer. Quem sabe eu não acabo lendo ele?!

    Bom, no final das contas minha opinião sobre esse livro e sobre esse tipo de livro acaba sendo ambígua. Não é meu tipo de leitura favorito, mas não vai fazer mal nenhum ler. Sempre da para você tirar alguma coisa. Eu que não sou fã de livros de auto-ajuda consigo falar que tirei pelo menos uma coisa ou outra boa para mim. Então acho que todo mundo consegue.
    É um livro curtinho, tem pouco mais de 50 páginas e é confortável de ler. Com o audiobook eu terminei o livro em menos de uma hora. Não faz mal nenhum e ainda pode te fazer pensar um pouquinho. E eu ainda pretendo ler mais coisas do Augusto Cury (disse que minha opinião era ambígua rsrs), por que não?! Aí prometo falar um pouquinho do livro e das minhas impressões aqui de novo.
    
    Antes que eu me esqueça, vou deixar aqui o audiobook para download caso você queira escutar. Prometo que não vai se arrepender.

    Nos vemos em breve. xoxo

Nenhum comentário:

Postar um comentário