segunda-feira, 14 de novembro de 2016

LIVRO E FILME - Harry Potter E A Pedra Filosofal - J. K. Rowling



    Eu não disse que ia ler Harry Potter? Depois de enrolar todos esses anos pra conhecer tanto os livros como os filmes do Harry Potter eu finalmente comecei. E sinceramente, eu só tenho um arrependimento: Não ter começado mais cedo.
    Então, vamos lá!
    


  


  O livro conta a história de Harry Potter (sério!?), um menino filho de bruxos, que tem os pais assassinados quando ele ainda era bem pequeno. Por causa disso ele passa a morar com os tios e o primo dele. Os tios de Harry, os Dursleys, são o que no livro é chamado de Muggles, que são pessoas que não são bruxos que não conhecem nada de mágica. Além disso os Dursleys não gostavam dos Potters. Diziam que eles eram muito esquisitos e tinham vergonha de serem associados a eles.
    Harry teve uma infância bem complicada, os seus tios nunca o quiseram por perto, e agora lá estavam eles sob o mesmo teto. Sendo assim, os Dursleys faziam somente o básico para manter Harry. O seu primo Dudley tinha dois quartos, o que ele dormia e onde ficavam seus brinquedos mais novos e um outro onde ficavam os brinquedos velhos e quebrados. Mas Harry não tinha um quarto, ele morava em um armário embaixo da escada. 



    Sua tia, Petúnia, nunca deixou ele passar fome, mas nunca deixou ele comer exatamente o que queria também, já que a vida dela era mimar o Dudley. Harry não tinha brinquedos nem nada novo. Suas roupas eram roupas velhas do Dudley ajustadas para caber no pequeno Harry sendo que Dudley era bem gordo.
    Harry, também não tinha muitos amigos na escola. Todos queriam agradar Dudley, o que significa ignorar ou na pior hipótese perseguir Harry.
    Algumas coisas estranhas aconteciam ao redor de Harry, o que fazia sua tia Petúnia evitar ao máximo ir com ele para qualquer lugar. Uma vez na escola, por exemplo, alguns garotos resolveram perseguir Harry, ele fugia deles quando percebeu que havia ido parar encima do telhado. Mas como tinha ido parar ali? Ele não sabia. Outras vezes ele ia ao barbeiro cortar o cabelo de uma forma que ele odiava, mas era assim que os tios dele queriam, mas quando voltava para casa o cabelo dele estava exatamente do jeito que estava antes. Ele não sabia, mas essas coisas aconteciam porque ele era um bruxo.
    Ele nem sabia como os pais dele tinham morrido, de verdade. Os tios dele viviam falando que os pais de Harry tinham morrido em um acidente de carro. Eles não queriam que Harry soubesse a verdade sobre como eles morreram e quem eles realmente eram. Eles não queriam que ele fosse mais um esquisito igual aos pais dele. Não poderiam ter mais essa vergonha. Mas eles não poderiam esconder a verdade para sempre.
    Chegando o aniversário de 11 anos de Harry uma carta chegou para ele. Harry nunca recebia cartas. Ela era bem específica: 



Senhor. H. Potter
O armário embaixo da escada
4 Privet Drive
Little Whining
Surrey


    O armário embaixo da escada... Como eles poderiam saber que ele dormia embaixo da escada? Harry tentou ler a carta, mas seu tio, suspeitando do que se tratava pegou a carta da mão de Harry e depois a destruiu. Mas o que ninguém esperava era que no dia seguinte outra carta igualzinha ia chegar, só que mais uma vez o tio de Harry destruiu antes que ele pudesse ler. Incomodados com a precisão do endereço na carta “o armário embaixo da escada”, eles colocaram Harry no segundo quarto de Dudley, aquele com brinquedos velhos, o menor quarto da casa. Mas no dia seguinte, mais uma carta e tão precisa quanto as outras. Ao invés do armário embaixo da escada, dizia: O menor quarto da casa. Novamente como eles poderiam saber? Os dias foram se passando e Harry tentava pegar as cartas que continuavam chegando antes do seu tio, mas sem sucesso.  
    Na tentativa de parar de receber cartas, eles foram parar numa casinha no meio do nada. Mas isso não adiantou muito. 
    No dia do seu aniversário um homem muito grande aparece na porta da cabana. Era Hagrid, ele vinha de Hogwarts a escola dos bruxos, assim como a carta.


    Hagrid explica para Harry tudo sobre os pais dele, como eles morreram, quem ele era e a onde ele pertencia. Os pais de Harry não tinham morrido em um acidente de carro. Eles morreram pelas mãos de um bruxo muito mau chamado Voldemort. Que por algum motivo não havia conseguido matar Harry, deixando apenas uma cicatriz em sua testa. E Harry, assim como os pais, era um bruxo.
    Mesmo bastante inseguro Harry decide ir com Hagrid para Hogwarts. Harry estava preocupado. Ele estava indo para uma escola de bruxos e não sabia absolutamente nada sobre magia.
    Os problemas dele começaram logo que foi embarcar no trem. Ele simplesmente não conseguia encontrar a plataforma. A plataforma que saia o trem para Hogwarts era a 9 3/4, mas Harry não conseguia encontrá-la. Ele via a plataforma 9 e a 10, mas não a 9 3/4.



    Até que com ajuda ele descobriu que ele tinha que caminhar em direção a parede entre as plataformas 9 e 10. Ele não veria entrada nenhuma, mas não precisaria se preocupar porque chegando perto da parede ele simplesmente a atravessaria. E foi justamente assim.



    E lá estavam. Várias pessoas embarcando no trem para Hogwarts
    Harry tentava esconder a cicatriz na testa para não ser reconhecido. Toda vez que alguém o reconhecia ficava admirado, pois ele era o garoto que “você-sabe-quem” (ninguém ousava falar “Voldemort”) não havia conseguido matar.
    Foi no trem que ele fez seu primeiro amigo, Rony, um garoto magro, sardento e desengonçado. E como todos seus irmãos, de cabelos vermelhos. Algum tempo depois de o trem já estar andando aparece Hermione, uma menina muito irritante no começo, mas que acaba crescendo no conceito de Harry e Rony e os três se tornam melhores amigos. E as aventuras e encrencas deles começam.


   É estranho falar de um livro que todo mundo conhece. Porque eu não sei até que ponto é spoiler ou não. Fora os básicos, pra mim tudo é novidade. Acho que o começo da história que eu deixei aí não estraga o prazer de quem não conhece a história.
   Desde o começo achei o livro legal. Mas ele não me conquistou nos primeiros capítulos. Isso não significa que o começo seja ruim. Achei a história muito bem contada, com detalhes bem trabalhados. Mas por algum motivo demorou a crescer em mim. Mas depois que me agradou eu não consegui mais parar de ler. Fui dormir as 05h da manhã só pra conseguir terminar de ler.
   Como eu tinha dito, eu resolvi que ia ler os livros em inglês. Por isso a leitura foi um pouco mais lenta. Junto com o livro eu estava ouvindo o audio book, o que faz a leitura ser um pouco mais lenta também, mas mais fácil e incrivelmente mais divertida. Pelo menos o audio book que eu acompanhei era muito bom!
   Muita gente me fala que esse não está nem próximo de ser o melhor livro da série. Como um primeiro livro de série, ele é mais introdutório e ficou com a maior parte da ação pro final. Mas mesmo assim, ele é muito bom!!! Consigo entender agora porque os fãs dessa série são tão apaixonados. Não me imagino comprando varinhas ainda, mas consigo entender. rsrs 
   





O Filme



    E depois de cada livro um filme, certo?
    Acho que vi pequenos pedaços de cada filme nos últimos anos, mas nunca tinha visto um completo, até exatamente hoje.
    Como, acho que toda adaptação de livro que eu já vi, nem tudo que tem no livro tem no filme. E nem tudo que acontece no livro acontece pela mesma razão no filme. Algumas coisas mudam. Mas isso não faz um grande mal pra história. Não gostei das mudanças feitas, mas mesmo assim não prejudicou o filme.
   Infelizmente não gostei tanto do filme como do livro. Eu não sou desses que sempre fala isso, mas nessa caso foi verdade.
    Não se engane, o filme é bom sim, mas não foi tudo o que eu esperava. Dizem que a qualidade dos filmes vai aumentando com o tempo e eu não duvido mesmo disso. Então juro que não estou desistindo. Gostei demais do livro para desistir das continuações.
   
   Fora o início da história que contei lá em cima, não tem muito sobre o filme que dê pra contar sem estragar.

   Sobre o filme vale lembrar que um dos professores de Hogwarts, Severo Snape é interpretado pelo maravilhoso Alan Rickman. Alan infelizmente faleceu dia 14 de janeiro desse ano, após uma longa batalha contra o câncer. Um ator maravilhoso com uma voz extremamente marcante. Foi um perda enorme. Vai fazer falta pra sempre.






    Como não podia faltar, vou deixar aqui uma playlist com as músicas do filme pra você ouvir quando estiver lendo ou em qualquer outro momento, por que não?!


    Nos vemos em breve! xoxo

Nenhum comentário:

Postar um comentário